31 de julho de 2009

pardon me

that's the issue.

as vezes, descobrimos tarde demais a hora de sentir remorso, arrependimento ou força pra arriscar. é por isso que vivemos pensando em momentos passados, remoendo antigas atitudes, e perpetuando antigas ações.





reNew, reBorn, reMake.






esse foi o meu último beijo, satisfiz o meu desejo, o pior foi te perder.
- marcelo

28 de julho de 2009

Não sou o Marcelo...
Não tenho inspiração...
Não vou visitar sempre....

Só tinha uma saudade do tamanho do mundo que não me deixou dizer não a uma proposta totalmente além de mim...

Cadan colaborador!

E, pra terminar meu primeiro post, eu gostaria de dizer umas palavrinhas:
Pateta! Chorão! Desbocado! Beliscão! Obrigado....

Cadan!

27 de julho de 2009

algumas vezes vale a pena...

é, vale a pena. vale a pena fazer uma escolha errada, vale a pena chegar em terceiro lugar, vale a pena não se apaixonar perdidamente a cada esquina que se cruza, pensar em largar tudo e sentir mesmo vontade de levar ao pé da letra o largar, pensar que a vida não ta ganha, e que você não é aquele carioca sortudo que ganhou uma bolada em dinheiro, colocar os pés no chão, almejar uma vida diferente da que você já vive, porque viver sossegado, relaxado, sem querer nenhuma mudança é se acostumar ao marasmo, e isso não é viver, é deixar o tempo passar.
valem a pena respostas erradas, uns devaneios em meio ao papo sério, viajar. sentir o corpo se mantendo estático, mas a mente estar em um local totalmente diferente, abstrato. pensar errado, errar com alguém, sentir-se errado, culpado, inutil. forma o carater, transforma o cidadão, faz a gente se ver em diversos outros lados da moeda, se projetar em outros focos.

tudo isso vale a pena, vale a pena perder, ganhar, iludir, se iludir, amar, sofrer. não pense só em acertos, não viva só por alguém.

se precisa de um conselho, peça algo para beber, um cigarro e aprecie a paisagem. 2 minutos de desatenção não vão ser tão desperdiçados, diante do tempo que se gasta almejando o mundo e se esquecendo da realidade.


boa noite, ou não.

21 de julho de 2009

... depois de um tempo.

resolvi talvez voltar a escrever aqui. TALVEZ. ninguém lê, isso só serve entao como um total desabafo mental sobre o que eu tiver interessado em dizer...

o tópico do dia, é o futebol.
sou corinthiano, e fiquei PUTO ao descobrir que o Cristian tinha sido vendido.
estava pronto para chamar o cara de filha da put*, lazarento, sem familia, vendido, viado e diversos outros nomes que não cabem a mim explicitar agora. foi então que eu vi uma coisa, que não via a muito tempo.
o cara, na coletiva, CHOROU! fiquei estarrecido, poxa, o cara vai embora, mas não é pra tanto. foi então que lembrei de como era antigamente, do cara ter AMOR ao clube em que joga, e não de qualquer liga menos conhecida ser o Prostibulo, casa de tolerancia, zona ou o nome que você achar melhor da liga européia.

hoje o pessoal só pensa e fazer uns golzinhos no Barueri, Vasco, Flamengo, sei la, QUALQUER que seja o time, já na esperança de ser sondado por time de fora. Ta certo, vou culpar o cara? até eu que sou meio tonto queria ganhar em euro, e bastante ainda. só que é o seguinte, quer ser assim, SEJA, ninguém (ou quase ninguém) vai te culpar. Agora, em entrevista não vem com conversinha de que está num ótimo momento, que seu sonho sempre foi jogar no corinthians, palmeiras, itumbiara, o time que seja. se daqui a 3 ou 4 rodadas, você se sobresai, e vai embora, deixando o elenco que estava certo, o time que tava ganhando, ou o raio que o parta, pelo menos não vai ter motivo pra ser chingado por cada corinthiano, palmeirense ou santista da vida!

não vamos culpar ninguém por querer mudar de vida, só não me venham com ladainha de que nunca abandonaram o time e coisas do gênero, senão é pedir pra ser chingado!


sem mais.