20 de agosto de 2009

you're gonna go far, kid.

Impunidade.


Acho que essa é a primeira palavra que deveria ser lembrada quando pensamos no Brasil. Sinceramente, não sei direito como é que isso aqui está de pé (se é que já não começou a ruir). E isso não difere de cor, credo, classe social nem de status na sociedade.

É minha gente, tem deputado, parlamentar, empresário, motoboy, desempregado, e agora pasmem, até bispo nessa brincadeira.

Tá, agora falando sério, é absurdo que ninguém consiga enxergar o que está se passando, ta passando na Globo, na Veja, IstoÉ, só na Rede Record que não (por que será?).
Eu peguei pra ler essa parada, porque tava meio "away" do que tava se passando na televisão (só tinha sido informado da briguinha globo/record, coisa que achei normal), ai me deparo com um grandioso esquema de lavagem de dinheiro, apropriação indevida de dinheiro, sonegação, formação de quadrilha e o caralho a 4 (o blog é meu, eu posso chingar).
Será que ninguém percebe o IMPÉRIO que esse cara ta fazendo? (pra inturmar a galera, o senhor Edir Macedo montou um MEGA esquema de lavagem de dinheiro por meio da Igreja da qual ele é "pastor", a Igreja Universal do Reino de Deus. O cara prega a lei do "dar para receber", quanto mais você da a Deus, por meio de dinheiro, posses entre outros, mais Deus vai te dar em troca. E nessa brincadeira, o cara consegue arrecadar com suas igrejas - que no momento são dispostas em 160 PAISES - cerca de 1,4 bilhão livre de impostos, visto que igrejas são isentas de taxa tributaria para dizimo. Ai por meio de empresas laranjas, que dizem executar serviços a igreja, ele coloca o dinheiro fora do pais. Posteriormente, em nome das mesmas empresas, ele pede EMPRÉSTIMO aos bancos, com isso pega o dinheiro de volta, e com isso compa mansões em Miami, um jatinho particular, constrói casa em Campos do Jordão avaliada em 2 milhões, entre outros).
Pô, eu não acho ruim o cara ter uma igreja. Acho que deve mesmo ter, pro pessoal ter onde se apegar, ter fé. Muitas pessoas em depressão, problemas com alcoolismo, ex-presidiarios voltam-se para essas igrejas, e com isso conseguem mudar de vida, esse é um ponto positivo, acho legal e tudo mais. Mas por meio do dinheiro de assalariados, que vendem o almoço pra comer na janta, o cara ta nadando no dinheiro, chega a colocar metas na arrecadação, tipo R$150.000,00 por igreja, coisas abusivas. Ta extorquindo a galera na cara dura, e o TJ nada ta fazendo!


Sei lá, acho que chegamos ao cúmulo do individualismo. Ninguém pensa em ninguém, só no bem próprio.

Como disse o amigo Matías DeFederico, ao sair do time Húracan - ARG:
"O último que sair, apague a luz."



-marcelo

Nenhum comentário: